O Serviço de Ensino Integrado de Paulo Afonso: um estudo de caso sobre a relação entre educação, trabalho e empresa durante a ditadura (Brasil, 1964-1985)

Autores/as

  • Cecília Maria Bezerra de Oliveira Centro Universitário do Rio São Francisco – UniRios

Palabras clave:

educação e ditadura, política educativa, Brasil

Resumen

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa sobre a relação entre educação, trabalho e empresa durante a ditadura Civil-Militar (1964-1985), a partir de um estudo de caso. Trata-se do Serviço de Ensino Integrado de Paulo Afonso (SPEI) criado pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco, durante a construção das hidroelétricas de Paulo Afonso, no Estado de Bahia. Logo sancionada a Lei Nº 5.692/71, que reestruturou o ensino primário e secundário, o SPEI se enquadrou dentro desta normativa, em um período onde as políticas educacionais seguiam as diretrizes de Segurança Nacional estabelecidas pelo governo nacional. Portanto, neste trabalho são analisados: a oferta curricular das instituições dependentes desse subsistema local, visando atender às necessidades de mão de obra qualificada por meio de um ensino profissionalizante; as práticas autoritárias no cotidiano escolar; e o tipo de resistência que alguns professores geraram para transgredir de alguma forma as imposições e arbitrariedades. Para a reconstrução histórica, utilizaram-se entrevistas com ex-alunos e ex-professores, documentação do SPEI e outras fontes oficiais.

Descargas

Publicado

2019-12-19

Número

Sección

Artículos